Moldando a mobilidade elétrica no Brasil

Rodrigo Almeida - Fórum Brasil-Alemanha de Mobilidade Elétrica 3
Tendo o privilégio de fazer a abertura do Fórum Brasil-Alemanha de Mobilidade Elétrica.

Nos meus 45 anos de vida, nunca vivi uma situação em que poderia ajudar a definir as diretrizes de uma onda avassaladora que trará grandes impactos ao dia-a-dia da sociedade. Até agora.

A onda chama-se mobilidade elétrica. E ela veio pra ficar. Aliás, nem veio ainda ao nosso país. Mas já dá para avistá-la ao longe: um tsunami chegando a quilômetros de distância. E ele é inexorável.

Estes últimos meses foram recheados de gratas surpresas para a ABRAVEI e, de carona, para mim: fomos convidados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) para integrar o GT-7, grupo de trabalho sobre eletromobilidade do programa Rota 2030. Para ter uma idéia, além da ABRAVEI, que é a única entidade que representa os consumidores e usuários da tecnologia, fazem parte do GT-7, também, as seguintes entidades e organizações: Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), Agência Brasileira De Desenvolvimento Industrial (ABDI), Associação Brasileira de Baterias Automotivas e Industriais (ABRABAT), Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (ABEIFA), Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), Associação Brasileira Do Veículo Elétrico (ABVE), Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), BNDES, BYD, Confederação Nacional dos Metalúrgicos / CUT, CPFL Energia, Eletra, INMETRO, Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTIC), Ministério de Minas e Energia (MME), Sindipeças, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, WEG e o próprio MDIC.

Cabe ao GT-7 definir as diretrizes e política governamental de longo prazo para a mobilidade elétrica no Brasil. Trata-se de uma grande responsabilidade e de um enorme privilégio poder fazer parte disso tudo mais diretamente, junto com outros colegas da ABRAVEI como o Rogério e o Duda.

Vale lembrar que a ABRAVEI está prestes a completar apenas 6 meses de existência. E, além da participação no GT-7 do MDIC, fomos convidados para participar do Fórum Brasil-Alemanha de Mobilidade Elétrica, promovido pelo PROMOB-e nos dias 17 e 18 de outubro. O PROMOB-e “é um projeto de cooperação técnica executado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em parceria com o Ministério Alemão de Cooperação Econômica e Desenvolvimento (BMZ,) por meio da agência alemã de cooperação internacional Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, no âmbito da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável. O projeto iniciou suas atividades em 2017, com previsão de encerramento em 2020.”

O evento proporcionou um excelente networking com representantes de diversas empresas e entidades que estão diretamente ligadas à mobilidade elétrica do país. E, como se tratava de um evento sobre mobilidade elétrica, ofereci – e foi prontamente aceito – deixar meu carro em exposição no espaço reservado à feira de boas práticas promovida pela organização do evento. Esse espaço contou, inclusive, com um estande da ABRAVEI, além de estandes da CPFL, Siemens,  UFSC, Bosch, MOBQI e Itaipu Binacional. Creio que, a médio prazo, colheremos grandes frutos oriundos dos contatos feitos no evento.

Como se já não estivesse tudo muito bom, por intermédio do amigo e ex-(e futuro)-proprietário de um carro elétrico, Silvio, que trabalha na área de inovação do Santander, tivemos uma reunião com seus colegas da área de Sustentabilidade do banco.

Foto com pessoal do Santander.jpg
Da esquerda pra direita, eu, Nasser, Silvio e Fabiano. E, ao fundo, o personagem principal: o carro elétrico.

Como o Santander tem um posicionamento de apoiar iniciativas sustentáveis, esta primeira conversa teve como objetivo a troca de idéias e experiências que, se tudo der certo, podem culminar numa linha de produtos do banco que ajude a tornar os veículos elétricos uma opção financeiramente viável para quem tem condições de comprar um carro convencional. Nossa reunião começou, inclusive, com uma carona no meu i3 para que todos pudessem vivenciar, na prática, como é andar num veículo elétrico. Silvio, Nasser e Fabiano, meu muito obrigado pela atenção e tempo despendidos.

E termino dizendo que atuei de cupido elétrico. Ao assistir uma apresentação do mestre René De Paula  Jr., figura de destaque no marketing digital e Internet no país, conversamos sobre carro elétrico. E ele me perguntou se conhecia alguém que estivesse vendendo um. Era o caso do Silvio. E…bingo. A Gláucia, esposa do Renê, tornou-se a mais nova proprietária de um carro elétrico e integrante deste hospício chamado ABRAVEI.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s